Quantos aluguéis O seguro fiança cobre?

Quantos aluguel o seguro fiança cobre?

Nesse produto, o preço é variável, de acordo com o perfil do cliente e os valores da locação. Nessa opção a cobertura oferecida ao proprietário pode chegar até 30x o valor do aluguel.

Quantos meses o seguro fiança cobre?

A cobertura oferecida pelo seguro fiança ao proprietário do imóvel não difere substancialmente de uma para outra seguradora. O plano básico cobre 30 meses de aluguel para o proprietário do imóvel que sofrer inadimplência por parte do inquilino.

Como funciona o seguro aluguel?

Seu funcionamento se dá por meio da contratação de uma apólice de seguro, em que o inquilino é garantido pela Seguradora, e o proprietário (locador) é o segurado e único beneficiário do seguro. … Em caso de inadimplência, a comunicação é feita imediatamente à seguradora, após o vencimento do segundo aluguel em atraso.

Como funciona o seguro fiança para aluguel de imóveis?

Funciona da seguinte forma: ele entra em contato com a seguradora depois de identificar um atraso no pagamento do aluguel. Se for o caso, a companhia o indenizará, pagando o valor atrasado e as possíveis parcelas seguintes que também não sejam pagas pelo locatário.

É INTERESSANTE:  Como consultar meu seguro de vida Bradesco?

O que seguro fiança cobre?

Além de dispensar o fiador e assegurar o valor do aluguel, o seguro cobre todas as obrigações locatícias, como multas, encargos e danos ao imóvel.

Quais as desvantagens do seguro fiança?

Desvantagens do seguro fiança

  • Não há reembolso do valor pago pelo seguro fiança ao final da locação;
  • Necessita de comprovação de renda;
  • Precisa de aprovação da seguradora para contratar o serviço;
  • O custo pode ser alto;
  • A renovação do seguro pode ser pedida antes de acabar o prazo.

O que acontece se o seguro fiança for acionado?

Se o seguro fiança for acionado antes do pagamento total da apólice, o locatário precisa quitar o valor integral? Sim! O pagamento do prêmio não isenta o inquilino da obrigatoriedade de pagar todas as parcelas do seguro.

O que acontece quando o seguro-fiança é acionado?

A indenização do seguro que o locador recebe no primeiro pagamento efetuado pela Porto Seguro, inclui os aluguéis e os encargos de IPTU e/ou de condomínios vencidos, acrescidos da multa moratória, que pode ser de até 10% do valor do aluguel. A indenização será através de cheque ou crédito em conta-corrente.

É possível resgatar o seguro-fiança?

SIM. Por exemplo, se o inquilino fez o seguro fiança para os 30 meses de locação ficou no imóvel apenas 8 meses, como ocorre no seguro automóvel, será feito um endosse de cancelamento e o locatário receberá um reembolso dos meses faltantes que já tenha pago antecipadamente.

Quais os benefícios do seguro fiança para o inquilino?

O seguro-fiança está entre as opções preferidas pelos locatários e é considerado uma das melhores alternativas pelos proprietários e também pelas administradoras. Além de dispensar o fiador e assegurar o valor do aluguel, o seguro cobre todas as obrigações locatícias, como multas, encargos e danos ao imóvel.

É INTERESSANTE:  Como dar entrada seguro prestamista caixa?

Quem faz o seguro aluguel?

Contratação. Quem faz a contratação e o pagamento do seguro fiança é o locatário.

Quais as vantagens do seguro fiança para o inquilino?

Os 5 principais benefícios do Seguro Fiança Locatícia

  • Dispensa do Fiador ou do Depósito Caução. …
  • Agilidade na Aprovação. …
  • Garantia do Recebimento de Aluguéis Atrasados. …
  • Benefícios Extras. …
  • Facilidade de pagamento.

Quem contrata o seguro fiança?

Como a finalidade deste tipo de seguro é substituir outras formas de garantia dada pelo locador ao proprietário do imóvel, a apólice do Seguro Fiança Locatícia é contratada pelo inquilino. Porém, quem fica como segurado é o proprietário do imóvel, que é quem deve receber as indenizações, caso a apólice seja usada.

O que é preciso para ser aprovado no seguro fiança?

O pretendente deve comprovar através de extratos bancários e declaração de Imposto de Renda. Caso não movimente tanto o banco e não declare, ou declare valores baixos no I.R., pode-se tentar ampliar os depósitos, se possuir um tempo antes de submeter à análise.